Arquivo da categoria: sono

Hora de Dormir

Padrão
Um dos assuntos que mais afligem pais e mães de bebês é o hora de dormir. Como colocar o bebê pra dormir? Como fazê-lo dormir a noite toda? Como acabar com aquele inferno das noites mal dormidas que massacram pais e mães, sobretudo as mães e ainda mais quando voltamos a trabalhar. Bom, vou compartilhar aqui a minha experiência, lembrando que o que serve para uma família pode não servir para outras. Ou seja, não existe receita para isso. Cada um sabe de seus limites e da natureza da relação com o bebê.
Até os 7 meses de idade, praticamos a cama compartilhada. Como Raul mamava de 2 em 2 horas, era mais prático assim. O problema é que eu acordava morta de cansada, com dor na coluna e corpo castigado. Quando voltei a trabalhar, esses sintomas pioraram e fiquei à beira de um colapso. Até que meu marido falou: “Acho que deveríamos colocá-lo pra dormir no máximo 22h e deixá-lo chorando no berço. Vc está no seu limite e eu tb! Afinal, ele já está comendo bem, jantando, mama antes de dormir e não pode ter tanta fome. Estando com a fralda sequinha, confortável, chorar um pouco não vai fazer mal.” A princípio, reagi muito mal. “Tá louco? Deixar nosso filho chorar? Isso causa problemas psicológicos!” E por aí iam meus argumentos. Foi somente minha total exaustão que me fez concordar em experimentar um dia.
22h, hora de ir pro berço. Troca de fralda, mamar, beijinho, boa noite papai, boa noite irmã, boa noite mamãe e… 1h e 50 de choro berrado ininterrupto. A mamãe aqui chorando junto e o papai apoiando: “calma, é assim mesmo, ele vai acostumar.” De repente, parou. Fiquei preocupada, levantei várias vezes pra ver. E ele… dormiu até 7h da manhã e acordou alegre como sempre. 
Assim foi durante 1 mês, com o tempo de choro diminuindo a cada semana. às vezes, ele até fazia cocô de tão forte que chorava. Mas mesmo assim foi diminuindo… Eu virei outra pessoa, mais calma, relaxada, descansada. Ele se tornou um bebê muito mais calmo, ganhou mais peso e está cada dia mais feliz, simpático e gaiato.
Hoje tem dia que ele dorme direto assim que o pomos no berço. Noutros, querendo ficar mais na sala com a gente, chora por no máximo 5 minutos quando vai pro bercinho. Quase sempre dorme até de manhã, quando acorda lá pelas 6 e meia ou 7h pra mamar. E ele ainda mama só no peito, nunca tomou nenhum outro tipo de leite.
Pode parecer crueldade, mas reconhecer meus limites foi fundamental pra nossa família, pra minha relação com meu bebê e pra mim mesma. Abrimos exceções para a cama familiar em caso de dentes nascendo, doença ou viagem. Aí o aconchego é liberado! Mas no dia-a-dia, 22h marcam meu tempo, a necessária pausa pra descansar, me refazer, namorar …
Não existe regra pra essas coisas, mas, no nosso caso, ficamos tranquilos com nossa opção, pois sabemos que amor, carinho e dedicação não nos faltam. Por isso, nos permitimos ser um pouco à moda antiga na hora de por nosso neném pra dormir.